Autor: Eduardo Spohr
ISBN: 9788590990000
Editora: Nerd Books
Páginas: 560
Amazon | Submarino | Americanas

Sinopse
Há muitos e muitos anos, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.

Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na batalha do Armagedon, o embate final entre o Céu e o Inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.

Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval. ‘A Batalha do Apocalipse’ não é apenas uma viagem pela história humana, mas é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, cheio de lutas heróicas, magia, romance e suspense.

Opinião
O fim dos tempos é um tema que me chama muita atenção, mas esse foi o primero livro que li sobre o assunto. Depois de tanto ouvir boas críticas em cima dele não resisti, li e agora posso dizer que não era propaganda enganosa.

O autor tem como base o apocalipse bíblico, porém não toma partido de nenhuma religião. Ele introduz na história desde deuses orientais até fadas. E antes de qualquer coisa quero deixar bem claro que essa é um obra ficcional, um livro de fantansia e não herege como muita gente vendo esse video pensou.

A narrativa tem Ablon, o anjo renegado, como personagem principal, apresentando sua história ao longo dos séculos, desde que era um general querubim até o dia do juízo final e mostrando sua evolução tanto como guerreiro quanto com sua sensibilidade aos sentimentos humanos que aparentemente os angélicos são incapazes de sentir.
Ao longo de sua trajetória, Ablon duela contra anjos conhecidos como Gabriel, Miguel e Lúcifer. Esse último, diga-se de passagem, achei muito fraco, até eu teria mais planos diabólicos que ele…

Enfim, o primeiro livro de Eduardo Spohr me deixou impressionada, prendeu minha atenção na maior parte do tempo mas em alguns momentos, mais precisamente nos flashbacks, me desanimava por serem um tanto monótonos.

Para quem gosta de literatura fantástica ou do seriado Supernatural (Sobrenatural) como eu, com certeza vai gostar muito desse livro.

Nota 9

Blogueira, booktuber e desenvolvedora de sistemas . Apaixonada por livros, séries, chocolate e coisinhas fofas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 comments on “Resenha – A Batalha do Apocalipse”

  1. >Oi, Vanessa, que bom que gostou do livro. E agradeço principalmente pelas críticas!

    Vc tem toda razão sobre os flashbacks. Foi a mesma coisa que a equipe de editores da Verus / Record falou.

    Por isso, a versão que vai para as livrarias sairá com esses ajustes, com redução nos trechos em que Ablon volta no tempo (especialmente em Roma), mas sem alterar a história.

    O excesso de adjetivos tb foi reduzido, bem como termos muito prolixos. Espero que tenha ficado melhor. Pensei muito em vcs e nas críticas qdo estava reescrevendo.

    Obrigado por tudo!

    Bjos,

    Eduardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não é um robo? Prove! * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.