Autor: Irvin D. Yalom
Título Original: When Nietzsche Wept
ISBN: 8500007958
Editora: Ediouro
Páginas: 407
Amazon | Submarino | Americanas

Sinopse
Este livro tem como pano de fundo o fermento intelectual da Viena do século XIX às vésperas do nascimento da psicanálise. Friedrich Nietzsche, Josef Breuer, um pacto secreto, um jovem médico interno de hospital chamado Sigmund Freud – esses elementos se combinam para criar a saga de um relacionamento imaginário entre um paciente e um terapeuta talentoso. Na abertura deste romance, a Lou Salomé roga a Breuer que ajude a tratar o desespero suicida de Nietzsche mediante sua experimental terapia através da conversa. Ao aceitar relutante a tarefa, o eminente médico realiza uma grande descoberta – somente encarando seus próprios demônios internos poderá começar a ajudar seu paciente. Assim, dois homens mergulham nas profundezas de suas próprias obsessões românticas e descobrem o poder redentor da amizade.

Opinião
Quando Nietzsche chorou é uma obra que mistura ficção com realidade. Os personagens citados são reais e muitos de seus dramas também. O livro conta os relacionamentos de grandes nomes do século XIX, como Josef Breuer, Sigmund Freud, esse ainda um jovem estudante de medicina, Lou Salomé, uma mulher muito a frente de seu tempo, e é claro Friedrich Nietzsche.
Nietzsche é apresentado na sua fase mais obscura, onde estava a beira da loucura apresentando tendências suicidas, desconfiado de tudo e de todos e por isso muito solitário. Ele acreditava que todas as ações humanas tem uma motivação egoísta, até mesmo ajudar o próximo sem lhe cobrar nada.
Esse desespero de Nietzsche é, a principio, o foco da históra, o que o leva a se consultar com o Dr. Josef Breuer. Mas ao longo da narrativa a relação médico-paciente é invertida, e depois se transforma numa grande amizade. Um amigo ajudando o outro, e a si mesmo, a curar suas obsessões.
Quando Nietzsche chorou eu quase chorei junto, fiquei muito emocionada com o poder que a amizade exerceu sobre ele e a primeira coisa que veio a mente quando terminei de ler foram as palavras de John Donne “Nenhum homem é uma ilha”.
O que mais gostei dessa história é que ele instiga a reflexão sobre nossas escolhas, atitudes e principalmente nossa relação com nossos problemas. Esse é o tipo de livro que é impossível ler por ler, porque com certeza ele vai te acrescentar alguma coisa.

Nota 10

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 comments on “Resenha – Quando Nietzsche Chorou”

  1. >Eu li esse livro há um tempo e gostei muito. É um livro muito bom e interessante porque ele acaba introduzindo o mundo dos filósofos e estudiosos citados. Estou para os livros de Nietzsche porque me identifiquei muito. Preciso reler QNC, aliás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não é um robo? Prove! * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.