A Casa do Céu
Título Original: A House In The Sky
Autor: Amanda Lindhout e Sara Corbett
Editora: Novo Conceito
Páginas: 448
Amazon | Submarino | Americanas | Saraiva | Livraria Cultura

Sinopse
O relato dramático e libertador de uma mulher cuja curiosidade a levou até os lugares mais bonitos e remotos do mundo, seus países mais instáveis e perigosos, e também a passar quinze meses em um angustiante cativeiro — uma história de coragem, resiliência e beleza.

Opinião
Antes desse livro eu nunca tinha ouvido falar na Amanda Lindhout e depois dessa leitura, ela se tornou minha heroína.

O livro começa lindo e maravilhoso contando a vida inspiradora da Amanda. Digo inspiradora pois ela teve a coragem de fazer o que muita gente gostaria de fazer: viajar pelo mundo! Ela trabalhava de garçonete no Canadá apenas para juntar dinheiro e poder viajar por vários países, sozinha ou acompanhada.

Essas viagens renderam várias histórias interessantes e apresenta para o leitor um pouco da cultura de outros países de uma forma bem realista e pessoal, como por exemplo, os preconceitos sofridos por ser uma mulher viajando sozinha para países altamente sexistas como Bangladesh. Lá ela mal conseguia lugar para se hospedar só porque estava sozinha. O atrevimento e coragem da Amanda Lindhout era tanto que ela resolveu ir para o Afeganistão e de lá para a Somália, onde há uma constante guerra civil acontecendo desde os anos 90.

Lá a história bonita se dissolve e entra o terror. Ela e seu amigo Nigel foram sequestrados e sofreram os maiores abusos que se pode imaginar durante 15 meses.

Vendo que seus sequestradores eram muçulmanos bem religiosos, Amanda resolveu se converter ao islamismo na esperança deles a respeitarem um pouco mais e parar de alguma forma os abusos, estupros e a tortura constante. Infelizmente isso não serviu de nada e Amanda teve que aguentar todo o sofrimento apenas com o pensamento positivo de que o dia de sua liberdade chegaria.

Os relatos são brutais e durante muitas vezes eu me esquecia que era uma história real pois a narração é de virar o estômago e de desacreditar na humanidade. Nunca li um livro tão angustiante quanto “A Casa do Céu” e Amanda se tornou minha heroína real porque só uma pessoa com muita fibra para sobreviver ao que ela passou.

Quem gosta de drama real, forte e de pessoas com uma tenacidade de dar inveja, não pode deixar de ler “A Casa do Céu” mas se prepare para passar muita raiva pois as descrições dos fatos são cruéis.

Nota 9

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não é um robo? Prove! * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.