Tag: Ficção Científica

Resenha – Eu, Robô

Eu robo - capaEu, Robô
Título original: I, Robot
Autor: Isaac Asimov
Editora: Aleph
Páginas: 320

Sinopse
Sensíveis, divertidos e instigantes, os contos de Eu, robô são um marco na história da ficção científica, seja pela introdução das célebres Leis da Robótica, pelos personagens inesquecíveis ou por seu olhar completamente novo a respeito das máquinas. Vivam eles na Terra ou no espaço sideral; sejam domésticos ou especializados, submissos ou rebeldes, meramente mecânicos ou humanizados, os robôs de Asimov conquistaram a cabeça e a alma de gerações de escritores, cineastas e cientistas, sendo até hoje fonte de inspiração de tudo o que lemos e assistimos sobre essas criaturas mecânicas.

Opinião
Eu, robô é um livro de Isaac Asimov, aonde ele reúne alguns contos sobre robôs, falando desde o começo da robótica, onde o robô não era aceito pela humanidade, até os dias atuais, onde o papel dos robôs é cada vez mais importante. As histórias giram em torno de Susan Calvin, personagem que participa diretamente ou indiretamente de todos os contos, e discute as aplicações e implicações das leis da robótica.

É um livro antigo, publicado em 1950, porém se mantém atual até hoje. Ele propõe discussões sobre os benefícios e malefícios da tecnologia e as implicações disso no nosso futuro. O filme de mesmo nome, lançado em 2004, possui muitos elementos retirados desses contos.

Apesar de se basear apenas em robôs e sua interação com a humanidade, gostei muito livro. O autor leva ao limite as leis da robótica, criando paradigmas e situações complexas para os personagens. Os contos são curtos, as histórias são simples e a linguagem é fácil de ler, o que torna a leitura fluida e agradável.

Não há raças alienígenas, guerras interplanetárias nem super naves espaciais, no entanto, recomendo esse livro para todos que gostam de ficção científica, especialmente robôs.

Nota 7

Engenheiro eletricista, rato de biblioteca e apaixonado por livros, filmes, jogos de computadores e de tabuleiro.

Crítica – Guardiões da Galáxia Vol. 2

Guardiões da Galaxia 2 Poster

Guardiões da Galáxia Vol. 2
Título Original: Guardians of the Galaxy Vol. 2
Diretor: James Gunn
Atores: Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Vin Diesel e Bradley Cooper
Ano: 2017

Sinopse
Agora já conhecidos como os Guardiões da Galáxia, os guerreiros viajam ao longo do cosmos e lutam para manter sua nova família unida. Enquanto isso tentam desvendar os mistérios da verdadeira paternidade de Peter Quill (Chris Pratt).

Opinião
Depois do final do primeiro filme (Guardiões da Galáxia) fiquei muito ansioso esperando pela sua continuação. Muitas questões ficaram no ar e eu queria conhecer muito mais dos personagens e suas histórias e o universo em que eles estavam vivendo.

O filme começa com uma cena de ação, focando no pequeno Groot enquanto a porrada come solta. O motivo de tudo aquilo é explicado um pouco depois. Porém, as coisas não dão muito certo e isso persegue os personagens durante o filme. Sem contar muito mais da história, posso dizer que o filme inteiro é baseado em relacionamentos. O principal é entre Peter Quill (mais conhecido, ou não, como Star-Lord) e seu pai e os secundários, envolvendo os outros guardiões.

Achei que a história foi muito focada no Peter Quill, que é o ponto central da trama, e pouco se desenvolveu dos outros membros do grupo, chegando a ser enfadonha em certos pontos. Além disso, acredito que os roteiristas perderam um pouco a mão no humor, uma das grande qualidades do primeiro filme, colocando piadas com o timming errado ou simplesmente sem graça.

O visual e a trilha sonora são um espetáculo à parte. Com belíssimas cenas e ótimas musicas, aí sim, em um timming perfeito com a história e os diálogos. As atuações foram boas, especialmente a de Kurt Russell. Deixo ainda o meu elogio a excelente reprodução do ator mais novo. Impressionante! Aparentemente, novos personagens foram adicionados aos Guardiões, o que pode ser preocupante ou excelente, pois são mais histórias que podem ser exploradas se, e somente se, os próximos filmes não foram focados em apenas um personagem.

Fiquei um pouco decepcionado com esta continuação, mesmo tirando toda a expectativa que eu tinha. Achei que infelizmente ele não conseguiu manter o mesmo nível do primeiro filme, com uma história não tão interessante e personagens um pouco apáticos. No entanto é um bom filme para se ver principalmente para aqueles que gostam de ficção científica.

Nota 8

Engenheiro eletricista, rato de biblioteca e apaixonado por livros, filmes, jogos de computadores e de tabuleiro.

Resenha – The Dispatcher

The Dispatcher capaThe Dispatcher
Autor: John Scalzi
Editora: Subterranean Press
Páginas: 128
Comprar: Amazon

Sinopse
One day, not long from now, it becomes almost impossible to murder anyone – 999 times out of a thousand, anyone who is intentionally killed comes back. How? We don’t know. But it changes everything: war, crime, daily life. Tony Valdez is a Dispatcher – a licensed, bonded professional whose job is to humanely dispatch those whose circumstances put them in death’s crosshairs, so they can have a second chance to avoid the reaper. But when a fellow Dispatcher and former friend is apparently kidnapped, Tony learns that there are some things that are worse than death, and that some people are ready to do almost anything to avenge what they see as a wrong. It’s a race against time for Valdez to find his friend before it’s too late…before not even a Dispatcher can save him.

Opinião
The Dispatcher é um livro de John Scalzi que primeiro foi publicado em audio book e depois transcrito para o livro físico. É um livro curto, com 130 páginas que conta a história de um futuro em que 99% das pessoas assassinadas reaparecem em suas casas sã e salvas. O problema é que em alguns raros casos a pessoa assassinada não volta e continua morta e ninguém consegue explicar o porque as pessoas voltam ou não. O fato gera implicações na vida de todas as pessoas, principalmente na área da medicina, pois se a pessoa morrer de morte natural ela não retorna.

A história começa quando um despachante, que são oficiais legalmente autorizados para “despachar” pessoas, some e seu amigo é recrutado para ajudar a encontra-lo. Como já disse em outra análise, a escrita de John Scalzi é um dos pontos fortes de seus livros. Ele consegue narrar a história de maneira ágil e fluida, sempre usando muito humor e prendendo o leitor desde as primeiras páginas.

Neste livro, além da ótima qualidade da edição, com capa dura e papel de maior gramatura, o que chama a atenção são as belas ilustrações que ajudam o leitor na imersão da história. A descrição dos personagens e lugares é bem mais sucinta, talvez pelo fato de ter vindo de um áudio book. O que não chega a atrapalhar o entendimento da história.

Gostei muito do livro no geral, é uma história rápida e fácil de ler e traz uma ideia interessante. No entanto, acredito que faltou um pouco mais de detalhamento e algumas explicações que poderiam ter deixado o livro mais interessante. É uma história um pouco diferente das já publicadas pelo autor, mais no sentido da forma de escrita do que no tema.

Com uma ótima edição e ilustrações é um livro que eu recomendo, especialmente para quem gosta de ficção científica.

Nota 8

Engenheiro eletricista, rato de biblioteca e apaixonado por livros, filmes, jogos de computadores e de tabuleiro.

Resenha – The End Of All Things

The End Of All Things CapaThe End Of All Things (Guerra do Velho #6)
Autor: John Scalzi
Editora: Tor Books
Páginas: 380
Comprar: Amazon

Sinopse
Humans expanded into space…only to find a universe populated with multiple alien species bent on their destruction. Thus was the Colonial Union formed, to help protect us from a hostile universe. The Colonial Union used the Earth and its excess population for colonists and soldiers. It was a good arrangement…for the Colonial Union. Then the Earth said: no more.

Now the Colonial Union is living on borrowed time—a couple of decades at most, before the ranks of the Colonial Defense Forces are depleted and the struggling human colonies are vulnerable to the alien species who have been waiting for the first sign of weakness, to drive humanity to ruin. And there’s another problem: A group, lurking in the darkness of space, playing human and alien against each other—and against their own kind —for their own unknown reasons.

In this collapsing universe, CDF Lieutenant Harry Wilson and the Colonial Union diplomats he works with race against the clock to discover who is behind attacks on the Union and on alien races, to seek peace with a suspicious, angry Earth, and keep humanity’s union intact…or else risk oblivion, and extinction—and the end of all things.

Opinião
Este é o sexto e último livro da série “Guerra do Velho”, que começou com o livro de mesmo nome. O livro é dividido em quatro partes, focando em um personagem e contando uma parte dos últimos dias das coisas como elas são. A história é cheia de tramas políticas e questões diplomáticas envolvendo a Terra, a União Colonial e a Conclave.

Achei a história muito boa, mais focada nas tramas políticas do que na ação. Não há muitos elementos novos dentro do universo da “Guerra do Velho”, portanto não espere nenhuma grande novidade. É um livro em que você passa o tempo inteiro com aquele sentimento de que as coisas estão ruins e que logo vão acabar da pior maneira para a humanidade.

Eu gosto muito da escrita do John Scalzi, acho ela fluida e dinâmica. São livros que não são maçantes e te prendem na história desde o início. Neste livro, a divisão em quatro partes foi muito bem feita, fazendo total sentido dentro do contexto maior. Os personagens não são profundamente caracterizados ou psicologicamente desenvolvidos, até porque cada parte tem o seu personagem principal. No entanto, os personagens são suficientemente descritos de maneira que que você sinta empatia por cada um e tenha vontade de continuar a ler suas histórias.

Achei o livro muito bom, digno da séria que ele encerra. Acredito que alguns pontos ainda ficaram muito abertos. Por exemplo, no plano final não dá para saber se todos cumprirão as suas partes ou se todos vão viver felizes para sempre. Existe brecha para um novo livro, mas acredito que a maioria dos pontos foram resolvidos e que uma continuação dessa história seria muito difícil. O que não impede um novo livro da série com uma história de uma época passada, por exemplo a criação da União Colonial.

Nota 9

Engenheiro eletricista, rato de biblioteca e apaixonado por livros, filmes, jogos de computadores e de tabuleiro.

Resenha – Deus Ex Machina

Deus Ex Machina
Autor: Daniel Lucrédio
Editora: Clube de Autores
Páginas: 352
Amazon

Sinopse
São Paulo, em um futuro não muito distante. Os problemas da sociedade, como crimes, fome e pobreza, são apenas histórias de um passado já esquecido. Nesse cenário de tranquilidade e prosperidade, Isabel, uma bem-sucedida agente de viagens, descobre que a mãe, uma cientista em computação que vivia isolada por conta de seu trabalho, era acusada de terrorismo digital. Incrédula com as acusações, Isabel tenta resgatar seu passado, e acaba descobrindo a terrível verdade escondida dos olhos do mundo por uma organização policial secreta. Sem conseguir evitar, acaba seguindo os passos da mãe, e se vê envolvida em uma caçada frenética, cujo desfecho pode mudar para sempre os caminhos da humanidade.

Opinião
Atualmente estamos conectados na internet praticamente 24/7 e todos os sites que visitamos, de alguma forma pega nossas informações, seja para simples estatísticas do site, compras ou agir de má fé.
Mas imagine viver num mundo onde você não tem como fugir disso, onde não importa o que você faça e por onde anda, sempre terá alguma câmera capturando seus movimentos e reunindo informações sobre você em um grande sistema. Assustador não?
Pois o autor Daniel Lucrédio criou esse mundo. Nele há um sistema de monitoramento mundial unificado que registra simplesmente tudo o que todas as pessoas fazem. Além disso, nesse mundo não existe violência, corrupção e todos os males que assombram nossa sociedade atual e isso está intrinsecamente relacionado com o sistema de monitoramento.

Parece que a humanidade finalmente evoluiu e o mundo está perfeito, até que uma organização considera que está tudo “bom demais para ser verdade” e faz uma pesquisa sobre o tal sistema. Quando descobrem a verdade, esse grupo tenta destruí-lo.

A falecida mãe de Isabel, estava envolvida com este grupo que a polícia classificou como “terroristas”.
Isabel não tinha ideia do passado de sua mãe mas, como filha de uma suspeita, ela foi capturada pela polícia e sofreu torturas para revelar uma senha que ajudaria por um fim no terrorismo que o grupo causava. Por conta disso, sem saber a gravidade do que estava se metendo, Isabel fica curiosa e corre atrás para tentar descobrir qual o segredo que sua mãe tinha. Isabel passa por várias dificuldades e enganações até descobrir que o sistema que estava criando a utopia, poderia em breve causar uma distopia.

O livro é bem dinâmico, cheio de investigações e sistemas super inteligentes.
Demorei um pouco para engrenar na leitura porque tenho dificuldades de imaginar utopias pois sempre penso “Ah vá! Que impossível!” e isso não me permite entrar no mundinho do livro.
De qualquer forma, insisti na leitura e fui recompensada. Aquele mundo maravilhoso foi se mostrando uma farsa e fiquei curiosa para saber onde estava a falha do sistema perfeito.

Tem um ponto desse livro que eu adoraria não poder avaliar mas… Acho válido dizer.
Eu sempre carrego o livro em um plástico de fichário, dentro da mochila. Pois bem, um belo dia tomei uma chuva do %$#@&! e simplesmente molhou tudo o que eu tinha na mochila, inclusive o livro 😥 .
Deixei ele secando por 1 dia e ele voltou quase ao normal! Quem já passou por isso, sabe que alguns livros praticamente se decompõem e o estrago é grande mesmo depois de seco.
A folha é super resistente, não rasgou e nem sujou, apenas ficou com uns amassados.

Graças a essa experiência, posso dizer que esse é um livro de qualidade, sob vários aspectos! 😀

Acessem o site do autor para ter mais detalhes sobre o livro e conhecer outras obras do Daniel!

Nota 7

Blogueira, booktuber e desenvolvedora de sistemas . Apaixonada por livros, séries, chocolate e coisinhas fofas.
This site employs the Wavatars plugin by Shamus Young.