Tag: Mundo Editorial

Resenha – Anaíd e o Deserto de Gelo

ANAID E O DESERTO DE GELOAnaíd e o Deserto de Gelo
Título Original: El desierto de hielo
Autor: Maite Carranza
Editora: Mundo Editorial
ISBN: 9788599802151
Páginas: 352

Sinopse
A profecia enfim se concretizou. Agora os clãs das bruxas Omar esperam que Anaíd, a eleita e dona do cetro do poder, acabe de uma vez com as sanguinárias bruxas Odish. Mas Anaíd tem só quinze anos, está apaixonada e nunca pareceu tão frágil frente aos perigos que a rodeiam, tanto que se vê obrigada a fugir em companhia de Selene, sua mãe. Ao longo dessa viagem desesperada e perigosa, Anaíd conhecerá a lenda que se criou em torno de Selene durante sua juventude louca e rebelde e finalmente lhe será revelado o segredo da sua origem e de seu nascimento. Anaíd nasceu numa dura terra de gelos, sendo filha da neve e irmã da ursa. Mas essa verdade não poderia se mais assustadora.

Opinião
A história desse livro foi muito mais envolvente que a do primeiro mas senti falta de Anaíd. Calma, a personagem principal do livro aparece sim (claro!) mas dessa vez o foco foi direcionado para o passado de sua mãe Selene.

Em Anaíd e o Clã da Loba tinha ficado bem claro que Selene teve um passado obscuro, cheio de segredos e traições mas só agora foi esclarecido.
Na maior parte do livro Anaíd fica apenas ouvindo as histórias de sua mãe, onde ela conta como tentou sair do clã das bruxas e acabou se apaixonando por um islandês decendente de vikings, Gunnar… Olha a descrição dele: “Alto, loiro, com olhos tão azuis e límpidos […] dono do sorriso mais acolhedor do mundo” Imaginou? 😀
Após achar o loiro perfeito, Selene passou por N dificuldades para ficar com ele e foi ajudada por espirítos, ursos e cachorros. O final do drama todo é no mínimo supreendente e revoltante.

A história finalizou deixando um bom gancho para o último livro, que ainda não tem data de lançamento 🙁 mas agora que já sabemos o passado e presente de Anaíd, falta descobrir se toda a profecia sobre A escolhida será cumprida.

Nota 9

Resenha – Anaíd e o Clã da Loba

Anaíd e o Clã da Loba
Título Original: El clan de la loba
Autor: Maite Carranza
Editora: Mundo Editorial
ISBN: 9788599802113
Páginas: 352
Amazon

Sinopse
Desde tempos remotos, os clãs das bruxas Omar viveram escondendo-se das sanguinárias bruxas Odish e esperando a chegada da eleita pela profecia. Agora os astros confirmam que o tempo está próximo. Anaíd viveu durante seus catorze anos alheia aos segredos que afetam a sua família, até que o misterioso desaparecimento de sua mãe, Selene, a ruiva, a põe frente a frente com uma verdade tão apavorante como incrível e a obriga a percorrer um longo caminho coalhado de perigos e descobrimentos.

Opinião
Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a editora Mundo Editorial que me procurou para resenhar o segundo livro dessa série e me mandou o primeiro livro também \o/ Muito obrigada!

O primeiro livro conta a vida de Anaíd, uma menina inteligente, sem amigos, muito pouco desenvolvida para a idade dela e que sempre morou com sua mãe e sua vó
Sua avó Deméter morreu e um dia sua mãe a abandonou sem ter nenhum motivo aparente e é a partir dai que sua vida começa a mudar.
Ela descobre que as mulheres de sua família fazem parte de um clã de bruxas (as Omar), que sua mãe é A escolhida para realizar uma profecia e que tem várias bruxas más (as Odish) que querem esse poder na mão delas. Com isso, Anaíd resolve arriscar a própria vida para salvar sua mãe.

Gostei muito desse primeiro livro da trilogia “A Guerra das Bruxas”. Anaíd começa como uma criança fraca, feia e excluída e termina forte, bonita e… bom… ainda um pouco excluída mas acredito que isso irá mudar nos próximos livros :).
E vale o aviso que apesar de ser um livro infanto-juvenil, achei algumas passagens fortes demais tipo: bruxas matando bebês para beber o seu sangue e a forma de como essas vítimas ficavam.

O segundo livro já está na mão e estou ansiosa para lê-lo. Então aguardem que em breve terá a resenha de Anaíd e o deserto de gelo!

Nota 8

This site employs the Wavatars plugin by Shamus Young.