Tag: Parêntese

Resenha – Penitenciária Central

Penitenciária Central – Como Nasce Um Criminoso
Autor: Mário Mércio
ISBN: 9788560507085
Editora: Parêntese
Páginas: 168

Sinopse
Motivado pela sensação de ter acompanhado como “nascia um criminoso” durante seus 30 anos na lide com criminosos, o autor condensou algumas histórias quiçá interessantes que raramente se lê em jornais, revistas ou livros. Peniteniária Central é uma história que prenderá atenção do leitor e o conduzirá à imaginação do mundo criminoso por traz das grades e fora delas. Um mundo que ressalta as doenças psicogenéticas do ser humano e sua influência em nossas vidas. Nas histórias aqui narradas, veremos fatos que, de uma forma ou de outra, existiram. Talvez menos dramáticos, talvez mais, o autor só jogou com sua veia de escritor e imaginou como aconteceram os fatos e como acabaram. Veremos como o homem se adapta ao regime carcerário passivamente, como massa amorfa, sem vontade, e que se deixam moldar sobre tudo.

Opinião
Penitenciária Central é um livro compost por 14 histórias diferentes, onde Mário Mércio nos mostra a vida de pessoas antes de se tornarem criminosos e fala como, porque e quais crimes cometeram.
Achei que uma história, mais especificamente “O hipocondríaco”, não fez nenhum sentido estar no livro. Muito fraca e sem propósito. Porém teve 2 casos ótimos (“Amor, crime e castigo” e “Pobre Leonardo”) que foram tão envolventes que fiquei triste por serem textos tão pequenos. Adoraria vê-los bem desenvolvidos e detalhados.
Um ponto negativo é que certos momentos são cortados para outro mas não há um espaçamento adequado, deixando assim alguns textos confusos.
O livro no geral é bom mas não indico para todos por conter passagens “fortes”. Acredito que não seja um livro para todos.

Nota 7

Resenha – Viciado Carioca

Viciado Carioca – Amor e Rock And Roll
Autor: Claudio Formiga
ISBN: 9788560507078
Editora: Parêntese
Páginas: 128

Sinopse
Sexo, drogas e rock and roll. Para inúmeros fiéis e infiéis do mundo inteiro, esta é uma trindade muito mais sagrada, inspiradora e, até mesmo, transcendental do que a sua versão católica apostólica romana. O Viciado Carioca é uma dessas ovelhas desgarradas que não acreditam no destino, no amor e muito menos no destino do amor. Até que uma epifania canábica no carnaval de Minas Gerais muda o rumo do nosso anti-herói.
A partir dessa pequena inconfidência mineira, Vic, o protagonista dessa trama underground, nos conduz por um passeio pela cena musical carioca dos anos 1990 com seus personagens boêmios, loucos e divertidos. Levando-nos, até mesmo, a uma obscura comunidade heavy metal, cheia de regras e princípios e liderada por Luther, um metaleiro veterano que controla e sabe de tudo o que ocorre no velho Casarão do Rock.
A descoberta do amor pela ruiva Nicole, até então namorada de Luther, as importantes amizades que faz no Casarão e os devaneios acerca de uma verdadeira mitologia roqueira, são os fios condutores deste romance, que tem no senso de humor um dos seus pontos fortes.
Viciado Carioca é um desses livros para quem gosta de sexo, drogas e rock and roll, juntos ou separadamente, comedida ou desbragadamente, nesta ou em outra ordem. Ou seja, trata-se de um livro recomendado principalmente para quem ainda não morreu.

Opinião
Antes de ler Viciado Carioca eu li uma resenha que, confesso, me deixou com o pé atrás. Esperava uma história chata, que só ficasse falando em drogas mas felizmente me enganei.
Viciado Carioca é muito engraçado, cheio de referências (de Monty Python a Star Wars) e cita diversas bandas de rock, o que faz com que seja fácil ter uma trilha, pois Vic está sempre ouvindo música.
O livro fala sim de drogas e faz apologia a ela. Ele conta quando Vic começou a usar maconha (para parecer “descolado” para os primos de um amigo) e desde então ela o acompanha todos os momentos mais importantes de Vic e sempre mostrando o quanto a droga aproxima as pessoas. Então se você não é um idiota influenciável tem uma opinião bem fomada sobre o assunto, não acho que isso atrapalharia sua leitura.

Por fim, o livro é apenas uma história contada com muito bom humor sobre a vida de Vic, não tem nenhum clímax e nada que impeça de largá-lo mas vale ser lido para dar umas risadas e pegar o nome de umas boas bandas de rock caso você não conheça 😛

Nota 6

Parceria – Editora Parêntese

Mais uma editora parceira! Fico muito feliz em apresentar a editora Parêntese.

Veja alguns livros da editora.

Twitter – Influenciando Pessoas & Conquistando o Mercado!
Autor: Anderson da Silva Vieira
Páginas: 216

Sinopse
Twitter – Influenciando Pessoas & Conquistando o Mercado! é o seu guia definitivo para usar o Twitter como ferramenta de marketing. Com abordagem clara e direta, este livro traz não só dicas e técnicas, mas conceitos de marketing (digital ou não) que serão fundamentais para desenvolver com sucesso uma campanha utilizando o Twitter.
Se você, empresário ou não, se preocupa com a reputação da sua empresa ou seu nome; quer dar notoriedade à marca do seu produto; necessita manter contato direto com seus clientes e, principalmente, quer mostrar ao mercado a credibilidade do seu produto/empresa, você não pode ficar de fora do Twitter. Não existe mágica e sim criatividade. Promover uma marca/produto no Twitter utilizando-se de apenas 140 caracteres requer muito mais do que um simples jogo de palavras. Requer planejamento, investimento (cultural, financeiro, tempo) e pleno conhecimento do mercado de atuação.
Se você ainda não acredita que o Twitter já é uma das principais ferramentas de marketing social utilizada pelas grandes empresas, está na hora de ler e por em prática o conteúdo de Twitter – Influenciando Pessoas & Conquistando o Mercado!

Viciado Carioca: Sexo, drogas e rock and roll
Autor: Claudio Formiga
Páginas: 128

Sinopse
Sexo, drogas e rock and roll. Para inúmeros fiéis e infiéis do mundo inteiro, esta é uma trindade muito mais sagrada, inspiradora e, até mesmo, transcendental do que a sua versão católica apostólica romana. O Viciado Carioca é uma dessas ovelhas desgarradas que não acreditam no destino, no amor e muito menos no destino do amor. Até que uma epifania canábica no carnaval de Minas Gerais muda o rumo do nosso anti-herói.

A partir dessa pequena inconfidência mineira, Vic, o protagonista dessa trama underground, nos conduz por um passeio pela cena musical carioca dos anos 1990 com seus personagens boêmios, loucos e divertidos. Levando-nos, até mesmo, a uma obscura comunidade heavy metal, cheia de regras e princípios e liderada por Luther, um metaleiro veterano que controla e sabe de tudo o que ocorre no velho Casarão do Rock.
A descoberta do amor pela ruiva Nicole, até então namorada de Luther, as importantes amizades que faz no Casarão e os devaneios acerca de uma verdadeira mitologia roqueira, são os fios condutores deste romance, que tem no senso de humor um dos seus pontos fortes.
Viciado Carioca é um desses livros para quem gosta de sexo, drogas e rock and roll, juntos ou separadamente, comedida ou desbragadamente, nesta ou em outra ordem. Ou seja, trata-se de um livro recomendado principalmente para quem ainda não morreu.


Penitenciária Central: Como nasce um criminoso
Autor: Mário Mércio
Páginas:160

Sinopse
Motivado pela sensação de ter acompanhado como “nascia um criminoso” durante seus 30 anos na lide com criminosos, o autor condensou algumas histórias quiçá interessantes que raramente se lê em jornais, revistas ou livros.
Peniteniária Central é uma história que prenderá atenção do leitor e o conduzirá à imaginação do mundo criminoso por traz das grades e fora delas. Um mundo que ressalta as doenças psicogenéticas do ser humano e sua influência em nossas vidas. Nas histórias aqui narradas, veremos fatos que, de uma forma ou de outra, existiram.
Talvez menos dramáticos, talvez mais, o autor só jogou com sua veia de escritor e imaginou como aconteceram os fatos e como acabaram. Veremos como o homem se adapta ao regime carcerário passivamente, como massa amorfa, sem vontade, e que se deixam moldar sobre tudo.
Mário Fuão Mércio foi agente penitenciário, líder de sua escola. Orador, juramenteiro. Diretor de presídios por todo estado do Rio Grande do Sul desde 1971. Aposentou-se em 1996, quando trabalhava na delegacia penitenciária.
Estudou direito, administração e filosofia com denodo e durante mais de 35 anos escreveu artigos para jornais e revistas penitenciárias.

Com certeza esses entraram para minha lista de leitura!

This site employs the Wavatars plugin by Shamus Young.