A Senhora do Jogo
Título Original: Sidney Sheldon’s Mistress of the Game
Autor: Sidney Sheldon, Tilly Bagshawe
Editora: Record
ISBN: 9788501088512
Páginas: 464

Sinopse
A aguardada continuação de um dos maiores sucessos de Sidney Sheldon. No seu bestseller mundial, O reverso da medalha, o autor nos apresentou à glamurosa e manipuladora família Blackwell e sua inesquecível matriarca, Kate. Tilly Bagshawe, autora do elogiado Adorada, retoma a saga dos Blackwell, seus amores, dramas e conspirações desde a década de 1980 até os dias atuais, quando uma nova geração comanda os negócios da família. Tenso e provocativo, A senhora do jogo agradará aos milhões de fãs de Sidney Sheldon e tem tudo para conquistar novas gerações de leitores.

Opinião

Assim que esse livro saiu eu fiquei querendo lê-lo, afinal estava escrito Sidney Sheldon em letras garrafais (e eu sou completamente maluca fã do autor), mas quando prestei atenção tinha um nome abaixo do dele e a minha reação foi: “What a hell is Tilly Bagshawe?!”. Confesso que fui boicotando a leitura por causa disso pois fiquei com medo de me decepcionar com a história, afinal… Como alguém pode se atrever a escrever uma história usando o nome do Sidney?? Eu sei que parece uma reação de fã retardada, mas todos os livros que li dele foram maravilhosos! O cara não escrever nada ruim e o fato de A senhora do Jogo não ser dele, me fez pensar que a Tilly só estava “se aproveitando” de sua fama. No fim tomei coragem e mesmo não querendo esperar muito desse livro, estava muito empolgada por ter a chance de ver o que aconteceu com a família Blackwell e sua empresa Kruger-Brent.

Devo dizer que foi muito bom deixar o medo de lado porque a Tilly me supreendeu nesse livro. A narração segue o mesmo estilo misterioso e supreendende do autor, do tipo que você se pega fazendo caras e bocas a cada revelação. Tem livros que você já sabe o futuro de vários personagens nas primeiras páginas, mas aqui nada é definido até a o último minuto.

Admito que não me lembro muito dos personagens de O Reverso da Medalha mas me recordo que os membros da família Blackwell eram cheios de determinação e faziam o possível e o impossível para cumprir seus objetivos. Para a minha felicidade, podemos ver que nessa continuação a característica foi passada para a nova geração.

Os personagens tem uma tenacidade incrível! São politicamente incorretos, corruptos e lutam pelo poder como se a vida deles não fosse possível existir sem isso. Os personagens principais são desprovidos de moral, passando assim por cima de tudo e de todos (até deles mesmos) para conseguir o que querem.

Pequeno spoiler
Posso citar como exemplo dessa luta pelo poder a qualquer custo, a personagem Eve Blackwell que teve um filho (Max) e foi o corrompendo desde que ele era uma criança, o que fez com que ele sofresse sérios danos mentais.
Fim do pequeno spoiler

Parabéns a Tilly Bagshawe por fazer uma continuação tão sensacional. É o típico livro que, quando você é obrigado a parar de ler, a história não sai da sua cabeça e você quer mais e mais…

PS1: É uma história com passagens fortes, algumas bizarras e absurdas, então não indico para qualquer pessoa. Mas se quiser um livro sem vergonha provocativo e cheio de conspiração, saiba que ele é ótimo!

PS2: Esse livro não é uma obra prima de fato, mas é impossível dar outra nota senão 10.

Nota 10