Viciado Carioca – Amor e Rock And Roll
Autor: Claudio Formiga
ISBN: 9788560507078
Editora: Parêntese
Páginas: 128

Sinopse
Sexo, drogas e rock and roll. Para inúmeros fiéis e infiéis do mundo inteiro, esta é uma trindade muito mais sagrada, inspiradora e, até mesmo, transcendental do que a sua versão católica apostólica romana. O Viciado Carioca é uma dessas ovelhas desgarradas que não acreditam no destino, no amor e muito menos no destino do amor. Até que uma epifania canábica no carnaval de Minas Gerais muda o rumo do nosso anti-herói.
A partir dessa pequena inconfidência mineira, Vic, o protagonista dessa trama underground, nos conduz por um passeio pela cena musical carioca dos anos 1990 com seus personagens boêmios, loucos e divertidos. Levando-nos, até mesmo, a uma obscura comunidade heavy metal, cheia de regras e princípios e liderada por Luther, um metaleiro veterano que controla e sabe de tudo o que ocorre no velho Casarão do Rock.
A descoberta do amor pela ruiva Nicole, até então namorada de Luther, as importantes amizades que faz no Casarão e os devaneios acerca de uma verdadeira mitologia roqueira, são os fios condutores deste romance, que tem no senso de humor um dos seus pontos fortes.
Viciado Carioca é um desses livros para quem gosta de sexo, drogas e rock and roll, juntos ou separadamente, comedida ou desbragadamente, nesta ou em outra ordem. Ou seja, trata-se de um livro recomendado principalmente para quem ainda não morreu.

Opinião
Antes de ler Viciado Carioca eu li uma resenha que, confesso, me deixou com o pé atrás. Esperava uma história chata, que só ficasse falando em drogas mas felizmente me enganei.
Viciado Carioca é muito engraçado, cheio de referências (de Monty Python a Star Wars) e cita diversas bandas de rock, o que faz com que seja fácil ter uma trilha, pois Vic está sempre ouvindo música.
O livro fala sim de drogas e faz apologia a ela. Ele conta quando Vic começou a usar maconha (para parecer “descolado” para os primos de um amigo) e desde então ela o acompanha todos os momentos mais importantes de Vic e sempre mostrando o quanto a droga aproxima as pessoas. Então se você não é um idiota influenciável tem uma opinião bem fomada sobre o assunto, não acho que isso atrapalharia sua leitura.

Por fim, o livro é apenas uma história contada com muito bom humor sobre a vida de Vic, não tem nenhum clímax e nada que impeça de largá-lo mas vale ser lido para dar umas risadas e pegar o nome de umas boas bandas de rock caso você não conheça 😛

Nota 6