Tag: Sá

Resenha – Babyji

Autor: Abha Dawesar
Título Original: Babyji
ISBN: 9788588193406
Editora:
Páginas: 384
Amazon | Submarino | Americanas

Sinopse
Nova Délhi, Índia, anos 1990. A violência, fruto da desigualdade das castas, divide o país; os estudantes se imolam em manifestações contra o governo.
Anamika tem 16 anos, mora num bairro de classe média alta e desperta para a sensualidade e para a vida. Na escola, ela é a melhor aluna de Física Quântica. Em casa, se esgueira da sala de visita dos pais para a garagem onde lê o Kama Sutra. Seduz uma elegante divorciada, a empregada doméstica da família e a colega de classe mais cobiçada pelos rapazes. Adolescente precoce, ela se confronta com questões difíceis para qualquer pessoa até com o dobro da sua idade. Babyji é o livro de estreia no Brasil da romancista indiana Abha Dawesar, escritora saudada pela crítica internacional e já publicada em mais de dez países. O título foi laureado com o “Lambda Literary Award 2005” e o “American Library Association’s Stonewall A ward 2006”.

Opinião
Em Babyji acompanhamos a trajetória de Anamika, uma adolescente de 16 anos que está se descobrindo sexualmente e indo contra os costumes e regras da sociedade hindu.
Gostei da personagem pela força e inconformismo com a realidade indiana, onde as mulheres são tratadas como seres inferiores e como se isso já não bastasse ainda tem um sistema de castas que é hereditário, ou seja, se você nasceu pobre vai morrer pobre e assim será com seus filhos. Apesar disso, Anamika tenta tratar todas as pessoas da mesma forma e é assim que ela consegue ter relacionamentos com pessoas tão diferentes, desde uma mulher de uma alta casta até a sua empregada.
Acompanhar os desejos e pensamentos de Anamika é bem interessante pois ela começa a filosofar sobre o sentido da vida e fazer comparações com fórmulas físicas e matemáticas. Mas o que eu mais gostei é que Babyji me levou para viajar para India (nunca tinha lido algo de lá) e a autora descreve bem o dia a dia dos hindus, suas regras, costumes, preconceitos e tabus.
Vendo a sinopse pensei que o livro fosse forte mas tem tudo na medida certa e a única coisa que não gostei muito foi do final do livro porque ele terminou sem acabar. Espero que tenha uma continuação!

Nota 8

Promoção – O Sumô Que Não Podia Engordar

Mais uma promoção para vocês!
Em parceria com a Sá Editora o Nerds Leitores vai sortear o livro O Sumô Que Não Podia Engordar.

Para ver a resenha clique aqui.

Para ganhar tem que…

  • Seguir o blog ali ao lado (basta ter conta do Google, Twitter ou Yahoo). Veja na imagem abaixo :

Quer ter mais chances de ganhar?

  • Divulgar a frase da promoção no twitter (1 número extra, a cada 12 horas)
#PROMO Eu quero o livro O Sumô Que Não Podia Engordar da @saeditora que o blog @nerdsleitores está sorteando! http://goo.gl/b/CCz6
  • Divulgar o banner da promoção no seu blog (1 número extra)
  • Divulgar no skoob (1 número extra)
  • Lembrando que a cada divulgação preencha o formulário novamente.
Importante
  • A promoção será válida até as 23h59m do dia 01/10
  • O vencedor da promoção será divulgado no dia 04/10 no blog e no twitter
  • Quem não seguir as regras será desclassificado
  • O vencedor terá 3 dias para responder o e-mail que eu vou enviar
  • O prêmio será enviado pela editora

Boa sorte a todos!

Resenha – O Sumô Que Não Podia Engordar


Autor: Eric-Emmanuel Schmitt
Título Original: Le sumo qui ne pouvait pas grossir
ISBN: 9788588193406
Editora:
Páginas: 96
Submarino | Americanas

Sinopse
Selvagem, revoltado, Jun tem 15 anos e vive vagando pelas ruas de Tóquio. Afastado de sua família e de amigos com quem se recusa a ter qualquer contato, ele sobrevive do comércio barato de rua e do lixo dos restaurantes da cidade. Seu encontro com um mestre sumô que diz enxergar nele um “gordo”, apesar de toda a magreza do menino, acaba fazendo com que Jun se inicie na prática da mais misteriosa das Artes Marciais. Com o mestre Shomintsu, Jun descobre um mundo do qual nem suspeitava a existência: aquele da força espiritual, da intuição e da aceitação de si mesmo. Mas como chegar ao Zen numa sociedade onde vivemos imersos na dor e na violência? Como ter a fortaleza de um sumô, se nem podemos engordar?

Opinião
No começo da leitura fiquei um pouco revoltada com Jun. Ele tratava o mestre Shomintsu com muita agressividade, tudo bem que ninguém vai gostar de ouvir “Vejo um gordo em você” todos os dias, principalmente se for tão magro quanto Jun que se diz parecer um desenho 2D porque lhe falta relevo, mas não precisava ser tão grosseiro.Nota
No decorrer do livro descobrimos porque Jun é assim. Apesar da narrativa ser em primeira pessoa, no caso Jun, somente no final conhecemos seus verdadeiros sentimentos.
A história além de mostrar a luta e a dificuldade de Jun para conseguir engordar para se transformar em um bom lutador de sumô, algo que ele aprendeu a admirar, mostra também seu crescimento humano e como ele consegue resolver seus conflitos internos.
Esse pequeno livro vem recheado de conhecimento e com mensagens importantes. Indico para todos pois é uma lição de vida.

“Há sempre um céu azul por trás de nuvens escuras…”

Nota 6

Parceria – Sá Editora

Venho aqui para apresentar mais uma parceira do nerds leitores! A Sá editora.

Linhas editoriais: Literatura nacional e internacional, relatos, comportamento, infanto-juvenis… diversidade, visões de mundo que movem, criticam, analisam e qualificam.

Conheça alguns livros da editora.

Babyji
Autor: Abha Dawesar
Páginas: 384

Sinopse
Anamika, ou Babyji, vive em Nova Délhi. Na escola, ela se destaca: é a representante de classe e a melhor aluna de Física Quântica. Em casa, lê o Kama Sutra às escondidas. Sedutora, tenta sempre parecer madura, provocando homens e mulheres, sejam jovens ou mais velhos do que ela.
Ávida de experiências e de saber, questiona a justiça e a relevância do sistema de castas indiano, o conservadorismo, a homossexualidade e a religião.
Mas será através do sexo que ela vai encontrar algumas das respostas que procura. Desafiando as regras de um país onde a sexualidade se expressa em padrões rígidos, embarca numa série de romances: de uma sofisticada mulher mais velha, à empregada da casa dos pais; empenha-se também em seduzir uma das colegas mais cobiçadas pelos garotos da escola, enquanto se comporta como uma verdadeira “Lolita” para um amigo de seu pai.
Singular e transgressora como todos os que buscam a verdade sobre si próprios e o mundo, Anamika confronta-se com questões capazes de abalar pessoas bem mais velhas do que ela. Vejamos se será capaz de vencer tão imensos desafios nos quais se joga tão precocemente…

Velórios Inusitados
Autor: Mário Marinho
Páginas: 176

Sinopse
Velórios inusitados mostra como a morte não pode ser levada tão a sério
Um operário é surpreendido com o anúncio de sua própria morte publicada em um jornal. Estabelece-se o caos até que ele percebe que há ali um desejo de vingança. Mas vingança de quem? De quê?
Do outro lado do mundo, um homem gasta milhares de dólares para enterrar um cão. Enquanto isso, nos Estados Unidos, outro guarda na sala da casa, em caixão de vidro, o corpo da mulher amada.
O candidato a político encontra uma forma diferente de se lançar candidato. Terá sucesso? E a loura que ataca às portas do cemitério em plena meia-noite?
São histórias que nascem do segundo evento mais importante do homem: a morte.
Estes e muitos outros casos e causos são contadas neste livro, em textos leves, fáceis e saborosos que trazem realidade, ficção, imaginação – num coquetel nada tétrico.

De Moto Pela América do Sul
Autor: Ernesto Che Guevara
Páginas: 192

Sinopse
O livro que inspirou o filme “Diários de Motocicleta”, de Walter Salles
Elaborado por Ernesto Che Guevara, em forma narrativa, graças às suas anotações detalhadas, é o relato da viagem feita por Che e o seu amigo Alberto Granado, desde Argentina até a Venezuela, em 1952.
Aventura e emoção entremeadas de reflexões sobre múltiplos aspectos da América, a miséria dos índios, o espanto de conhecer o mar, o mundo percebido pelos olhos de um jovem de 23 anos, disposto à surpresa e à compaixão, mas também querendo descobrir sua verdadeira vocação, aproveitar a vida, enamorar-se verdadeiramente.
Tudo isso enquanto a moto segue pelas estradas poeirentas e arriscadas, perdendo peças pelo caminho, provocando tombos e episódios tragicômicos. Esta edição traz também um roteiro detalhado da viagem cartas, mapas e fotos tiradas pelo próprio Che, além de um resumo biográfico.

Agradeço mais uma vez a vocês leitores por fazerem o blog a crescer. Muito obrigada!

This site employs the Wavatars plugin by Shamus Young.