Tag: Sick Lit

Resenha – Garotas de Vidro

Garotas de Vidro
Título Original: Wintergirls
Autor: Laurie Halse Anderson
Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Amazon | Submarino | Americanas

Sinopse
Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda.
Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.

Opinião
Garotas de Vidro me deixou impressionada com sua história carregada de drama.
No livro temos duas amigas, Lia e Cassie, que resolveram se unir com um objetivo: ficarem magras. Isso seria bom se elas não tivessem levado ao extremo. Lia e Cassie sofriam com anorexia e Cassie ia ainda mais longe pois também praticava bulimia.

Em algum momento a amizade delas diminuiu porém os hábitos para manter o peso continuaram. Por conta desse afastamento, na noite da morte de Cassie, ela tentara ligar para Lia mas a garota ignorou a ligação.
Ao saber da morte de sua amiga, a vida de Lia virou de cabeça pra baixo e a culpa por não ter atendido aquele telefonema a consumia.

Lia passa por muita coisa, engana seus pais sobre estar comendo corretamente, adultera a balança de casa mas aos poucos a verdade aparece.
É estranho ver o pensamento da personagem sobre a comida. Ela quer comer mas existe uma voz dentro dela que diz que ela é pura e Lia se agarra a esta ideia para resistir a tentação.

Eu não vou poluir meu interior com Bluberridazzlepops ou muffins ou pedaços esfarrapados de torrada, também. A humilhação de ontem e os erros passaram por mim. Eu sou brilhante e rosa por dentro, limpa. O vazio é bom. O vazio é forte.

A luta da personagem pela vida x vaidade é dolorosa de acompanhar e quando Lia descobre como a amiga morreu, ela sofre um choque de realidade terrível.
Adorei Garotas de Vidro por ser muito mais do que eu esperava e muito além de um drama adolescente. Um ótimo livro para conscientizar alguém que passa por distúrbios alimentares.

Nota 8

Resenha – A Culpa é das Estrelas

A Culpa é das Estrelas
Título Original: The Fault in Our Stars
Autor: John Green
Editora:Intrínseca
ISBN: 9788580572261
Páginas: 288
Amazon | Submarino | Americanas

Sinopse
Os adolescentes Hazel e Gus gostariam de ter uma vida normal. Alguns diriam que não nasceram com estrela, que o mundo deles é injusto. Os dois são novinhos, mas se o câncer do qual padecem ensinou alguma coisa, é que não há tempo para lamentações, pois, se aceitamos ou não, só existe o hoje e o agora. E assim, com a intenção de realizar o maior desejo de Hazel – conhecer seu escritor favorito – ambos cruzarão o Atlântico para uma aventura contra o tempo, tão catártico quanto devastador. Destino: Amsterdam, o lugar onde reside o enigmático e mal-humorado escritor – a única pessoa que talvez possa ajudar-lhes a encaixar as peças do enorme quebra-cabeça onde se encontram.

Opinião
Eu vejo comentários positivos desse livro desde seu lançamento mas como a fila de leitura não para de crescer, fui deixando ele para depois.
Esses dias peguei ele ao acaso e me arrependi profundamente por ter demorado tanto para ler! O livro é muito mais emocionante do que eu pensava.
Ele retrata a dor de Hazel, uma adolescente com câncer terminal que se encontra em depressão. Por conta de sua doença, os pais a tiraram da escola e eles eram praticamente as únicas pessoas que Hazel tinha contato até conhecer Gus e começar a se envolver com ele.
Hazel se sentia uma bomba relógio perto de explodir e, por conta disso, tentava não se envolver tanto com Gus mas o que eles sentiam um pelo outro não pôde ser evitado.

Com o câncer a assombrando, um escritor excêntrico como ídolo, uma família amável e com seu parceiro Gus, Hazel consegue sair da depressão que se encontrava e começa a viver o pouco de vida que lhe resta.
“A Culpa é das Estrelas” é um livro intenso, triste e com uma reviravolta inesperada. O final da história não foi o que eu esperava, acabou sendo mais triste do que eu pensava que seria.

Uma coisa que me deixou extremamente curiosa foi que durante o livro, Hazel fala muito do livro “Uma Aflição Imperial” e eu, obviamente, fui procurá-lo mas… ele não existe! E John Green não pretende escrevê-lo. #leitorachatiada 🙁
Fora essa maldade do John Green, o livro é maravilhoso e muito comovente. Não é a toa que ele foi um dos livros mais vendidos de 2013.
E deixo aquele aviso básico: leia com lenços por perto porque esse é de chorar litros!

Nota 9

This site employs the Wavatars plugin by Shamus Young.